A MICROARS acredita ser fundamental para uma economia sustentável e desenvolvimento humano de nossa sociedade a preservação e proteção de nosso ambiente. Não se admite mais a degradação ambiental para alavancar o desenvolvimento e tampouco o uso indiscriminado de nossos recursos naturais como se durassem para sempre. O desenvolvimento econômico tem que visar a humanização da sociedade para podermos contruir um futuro de verdade para os que irão nos suceder.

A MICROARS se orgulha em contribuir em seus trabalhos com a preservação e proteção do meio ambiente.

Consciente da importância da questão ambiental, a MICROARS se dedica ao negócio de eficiência energética, um dos três segmentos de atuação da empresa. Nesse segmento a MICROARS tem a satisfação de informar ao mercado que só comercializa produtos em conformidade com a Diretiva RoHS (Restriction of Certain Hazardous Substances), uma diretiva européia que proíbe que certas substâncias perigosas sejam utilizadas na composição de produtos. A seguir apresentamos uma breve explicação sobre essa Diretiva, que acreditamos será uma nova tendência mundial daqui pra frente.




RoHS (Restriction of Certain Hazardous, Restrição de Certas Substâncias Perigosas) é uma diretiva européia (não é lei ainda) que proíbe que certas substâncias perigosas sejam usadas em processos de fabricação de produtos: cádmio (cd), mercúrio (Hg), cromo hexavalente (Cr(VI)), bifenilos polibromados (PBBs), éteres difenil-polibromados (PBDEs) e chumbo (Pb).

As concentrações máximas permitidas são de 0.1% ou 1000 ppm (exceto para o cádmio, que é limitado em 0.01% ou 100 ppm) por peso de materialhomogêneo. Isso significa que os limites não se aplicam ao peso do produto final nem a um componente específico, mas a qualquer substância que possa (teoricamente) ser separada mecanicamente - por exemplo, o encapamento de um cabo, ou o invólucro de um componebte de chumbo.

O RoHS é também conhecido como "a lei do sem chumbo" (lead-free).